Mordido pela maçã

Após muita resistência, Nokias não correspondidos, Androids não encontrados, confesso que apelei: tive meu encontro fatal com o Iphone 4! Realmente é de tirar o chapéu. Máquina simples, bem feita. Para que botões multimídia, que acionam música, fotos, câmera, google, chamadas etc, quando na verdade só se precisa de… 1? Realmente, seu Steve, o difícil é ser simples. Congrats! Plataforma leve, aplicativos amigáveis, apresentação impecável, user-friendly, bonito de se ver. Os e-books (ibooks) são uma tentação. Eu, que sou fã do KINDLE, fiquei impressionado com a versatilidade desse e-reader. Tem uma excelente apresentação, além de ser possível o aumento da letra, controle automático ou manual de contraste. O automático já é uma característica do próprio aparelho que detecta a luz ambiente e deixa a iluminação de forma a não prejudicar muito a visão.

Para os universitários de direito é um aparelho imprescindível. Há inúmeros ‘vade mecum’. Os de melhor qualidade custam por volta de R$ 10,00! É incrível a quantidade de leis e códigos que trazem, além de se comprometerem a atualizarem regularmente, tudo isso no seu bolso, com fácil consulta por palavra chave. Muito útil.

Para quem quer estudar línguas, então, é espetacular. Os aplicativos são inúmeros, na maioria gratuitos, muito intuitivos. Há livros tradicionalíssiomos como o de “Raymond Murphy, ‘English Grammar in Use’ “, que ganhou uma divertidíssima versão para Iphone, com testes quizzes, provas, vale a pena conferir.

Para quem lida com apresentações, como eu, há muitos aplicativos interessantíssimos. Com o Jumione (http://jumitech.com/), por exemplo, que acabei utilizando, é possível controlar seu computador com mouse no iphone, teclado virtual completo e até joystick com acelerômetro tudo via conexão wireless. Para apresentadores é uma ferramenta muito atraente.

E para os perdidos em geral tem o Google Maps com Bússola, que é simplesmente genial. Steve Jobs mandou bem.

E por falar nele vai aí minha dica cultural de hoje: é o filme “Piratas do Vale do Silício”, que conta a interessante história de dois jovens que, muito antes dos executivos da Google ou do Facebook, foram os pioneiros que possibilitaram toda essa revolução acontecer agora.

Conta a história de Steve Jobs e de Bill Gates e de algo que pouca gente sabe: o mouse e a ideia do Windows foram concebidos pelos engenheiros de uma empresa chamada Xerox. Isso mesmo! Seus míopes diretores não foram capazes de vislumbrar a potencialidade dessa invenção. Mas é claro, Steve Jobs, foi. E é óbvio, Bill Gates deu um ‘control C’, ‘control V’ no Jobs… começou a entender o título? rsrs enjoy.

“Good artists create, great artists steal. ” Leonardo da Vinci

 

 

About ricardonagy

Bacharel Direito PUC-SP. Pós-graduando em Direito Civil pela EPM-TJSP. Bacharel e Licenciado Letras inglês/português USP. Pós-graduado em Tecnologias Interativas Aplicadas à Educação PUC-SP.
This entry was posted in curiosidades, dicas culturais, direito and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s