“Eu fico com a pureza das respostas das crianças”. Pequeno Príncipe. Menino do Pijama Listrado. Saramago. Alteridade.Vídeo: como as crianças reagem a um prato vazio. Homenagem a Antoine de Saint-Exupéry.

‘O Pequeno Príncipe’ de Antoine de Saint-Exupéry (Lyon, França, 1900-1944), com aquarelas do próprio autor, que além de escritor e ilustrador foi piloto da Segunda Guerra Mundial!! Pois é, e morreu numa missão de reconhecimento sobre Grenoble e Annecy, na França. Os destroços de seu avião foram encontrados em 2004. Seu corpo, nunca. Triste. Ainda mais depois de ler o trecho que selecionei de seu livro, capítulo 4, logo abaixo.

“As guerras são execradas pelas mães.” (Horácio)

Em homenagem ao autor, e a tantos outros que perderam a vida de forma tão estúpida, trago um trecho de um dos filmes mais emocionantes sobre alteridade e uma grande lição de respeito ao próximo: O menino do pijama listrado. Ninguém melhor que as crianças para nos ensinarem a respeitar o próximo. Como diria Saramago:  “Melhor que amai-vos uns aos outros, seria respeitai-vos uns aos outros. Mas infinitamente melhor. Seria a palavra de ordem que deveríamos ter na mente e no coração… tatuada até.”

“-Mas você usa pijamas o dia todo?

-Os soldados levaram nossas roupas…”  E o link com a melhor cena do filme:

Sem dúvida alguma o Pequeno Príncipe foi uma obra que marcou a infância de muita gente. Muito bela por retratar a pureza, a sinceridade da mais bela fase do ser humano.

“Eu aprendera, pois, uma segunda coisa, importantíssima: o seu planeta de origem era pouco maior que uma casa !

Não era surpresa para mim. Sabia que além dos grandes planetas – Terra, Júpiter, Marte ou Vênus, aos quais se deram nomes – há centenas e centenas de outros, por vezes tão pequenos que mal se vêem no telescópio.

Quando o astrônomo descobre um deles, dá-lhe por nome um número. Chama-o, por exemplo: “asteróide 3251”.

Tenho sérias razões para supor que o planeta de onde vinha o príncipe era o asteróide B 612. Esse asteróide só foi visto uma vez ao telescópio, em 1909, por um astrônomo turco.

Ele fizera na época uma grande demonstração da sua descoberta num Congresso Internacional de Astronomia. Mas ninguém lhe dera crédito, por causa das roupas que usava. As pessoas grandes são assim.

Felizmente para a reputação do asteróide B 612, um ditador turco obrigou o povo, sob pena de morte, a vestir-se à moda européia. O astrônomo repetiu sua demonstração em 1920, numa elegante casaca. Então, dessa vez, todo o mundo se convenceu.

Se lhes dou esses detalhes sobre o asteróide B 612 e lhes confio o seu número, é por causa das pessoas grandes. As pessoas grandes adoram os números. Quando a gente lhes fala de um novo amigo, elas jamais se informam do essencial. Não perguntam nunca: « Qual é o som da sua voz ? Quais os brinquedos que prefere ? Será que ele coleciona borboletas ? ». Mas perguntam : « Qual a sua idade ? Quantos irmãos ele tem ? Quanto pesa ? Quanto ganha seu pai ? ». Somente então é que elas julgam conhecê-lo. Se dissermos às pessoas grandes: « Vi uma bela casa de tijolos cor-de-rosa, gerânios na janela, pombas no telhado… » elas não conseguem, de modo nenhum, fazer uma idéia da casa. É preciso dizer-lhes: « Vi uma casa de seiscentos contos ». Então elas exclamam: « Que beleza ! »

http://www.cirac.org/Principe/Ch4-pt.htm

Para você que quer matar a saudade ou mostrar para aquela criança ‘internetada’, nesse link é possível lê-lo: http://www.cirac.org/Principe/

 As frases do livro são ótimas, e quem não se lembra das lições de como cativar alguém da raposa… da rosa?

“Tu não és para mim senão uma pessoa inteiramente igual a cem mil outras pessoas. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás pra mim o único no mundo. E eu serei para ti a única no mundo…”

Ler um pouco mais de Pequeno Príncipe economiza terapia, não?

Agora, esse vídeo é um dos mais espetaculares da face da terra e fala por si só. Cheers.

 

About ricardonagy

Bacharel Direito PUC-SP. Pós-graduando em Direito Civil pela EPM-TJSP. Bacharel e Licenciado Letras inglês/português USP. Pós-graduado em Tecnologias Interativas Aplicadas à Educação PUC-SP.
This entry was posted in cidadania, curiosidades, dicas culturais and tagged , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

2 Responses to “Eu fico com a pureza das respostas das crianças”. Pequeno Príncipe. Menino do Pijama Listrado. Saramago. Alteridade.Vídeo: como as crianças reagem a um prato vazio. Homenagem a Antoine de Saint-Exupéry.

  1. Pingback: Crianças de 15 meses de idade já possuem senso de justiça. Scientific American. Vídeo: “Como as crianças reagem a um prato vazio.” | Ricardo Nagy's Blog

  2. ricardonagy says:

    Reblogged this on Ricardo Nagy's Blog and commented:

    Se a criança que fomos visse o que nos tornamos, será que sorriria ou nos daria uma surra?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s