II Seminário Web Currículo 07 e 08 junho de 2010

II Seminário Web Currículo 07 e 08 junho 2010 PUC-SP
Integração de tecnologias na prática pedagógica e no currículo
Pós-Graduação em Educação: Currículo
Faculdade de Educação
O objetivo é elaborar uma discussão sobre o tema, tendo como ponto de partida as anotações, observações, comentários e divagações feitas no seminário.
\
II Seminário Web Currículo – 07 e 08 de junho de 2010 PUC-SP
Integração de tecnologias na prática pedagógica e no currículo
Pós-Graduação em Educação: Currículo
Faculdade de Educação
Anotações de Ricardo Nagy
Estas são as anotações, impressões pessoais, comentários e outros que fiz durante os dias do seminário. Organizei conforme a data e assunto na sequência vista.
Programação
07/06/2010 – Segunda-feira
8h00 às 9h00
Entrega das Credenciais, material do Seminário, welcome coffee
9h00 às 9h30
Abertura e orientação sobre a organização do evento
9h30 às 11h00
Mesa-redonda: Web Currículo – origem e evolução
Fernando José de Almeida (PUC-SP), José Armando Valente (UNICAMP e PUC-SP), Maria Elizabeth Almeida (PUC-SP)
Mediação: Maria da Graça Moreira da Silva
11h00 às 12h00
Palestra
Guilherme Godoi Canela (UNESCO)
Interlocução: Alípio Dias Casali (PUC-SP)
12h00 às 14h30
Oficinas
12h00 às 13h30
Web conferência: Recursos educacionais abertos e aprendizagem colaborativa na web 2.0
14h00 às 16h00
Comunicações e relatos de práticas pedagógicas com o uso das TIC
16h00 às 16h30
Coffee break
16h30 às 18h00
Mesa-redonda: redes sociais e educação
18h00 às 19h00
Paulo Dias (Universidade do Minho), Simão Pedro Marinho (PUC-MG), Edney Souza (Coordenador de Blogs no Campus Party Brasil)
Mediação: Vani Kenski (USP)
Abertura oficial
Apresentação cultural
Coquetel e lançamento de livros
08/06/2010 – Terça-feira
8h00 às 9h00
Welcome coffee
Apresentação cultural
9h00 às 10h00
Palestra: Integração curricular das TIC
Fernando Albuquerque Costa (Universidade de Lisboa)
Interlocução: Antonio Chizzotti (PUC-SP)
10h00 às 12h00
Mesa-redonda: Mobilidade e Currículo
Lúcia Santaella (PUC-SP), Léa da Cruz Fagundes (UFRGS)
Mediação: Maria Helena Cautiero Jardim
12h00 às 14h30
Oficinas
12h00 às 13h30
Web conferência – Second life: Currículo e ambientes imersivos
14h00 às 16h00
Comunicações e relatos de práticas pedagógicas com o uso das TIC
16h00 às 16h30
Coffee break
16h30 às 18h00
Mesa-redonda: Integração de mídias na educação
Vera Castro (SEE/SP), Maria Alice Carraturi Pereira (SEE/SP), Rosely Zen Cerny (UFSC)Mediação: Fernando José de Almeida
18h00 às 19h00
Sessão de Encerramento
07/06/2010 – ABERTURA
Seminário sendo mostrado ao vivo pelo site da PUC – atividade Second Life.
BLOG: webcurriculo.wordpress.com
Palestra de abertura. Conceito de web currículo; museu da língua portuguesa, análise do museu. Patrimônio imaterial, preservação da identidade cultural. Exposição de conteúdos. Tecnologias e recursos interativos. Educação midiatizada por tecnologia.
Currículo: construção social, política e histórica, além de conteúdos sistematizados.
Currículo: compromisso com a formação de cidadãosà construir como narrativas.
Tecnologias e mídiasà estruturam como modo de pensar: expansão das atividades cognitivas.
Web currículo: constante transformação
Currículo voltado para a integração. Mudança nos eixos de formação. Integração das TICs(Tecnologias de Informação e Conteúdo) na escola e no currículo. Tecnologia na mão de todos. Web na qual todos participam, não só consumidor e ser autor e co-autor.
Pedagogia à utopia que nos move.
Comunicadores do nada à sobretudo somos educadores. Mudanças epistemológicas e culturais.
JOSÉ ARMANDO VALENTE (Unicamp-NIED)
Representar conhecimentos de maneiras diferentes.
TDIC à transformaram ambientes
IRà não há como há no Brasilà O IMPOSTO DE RENDA nos EUA não é declarado digitalmente (assim como não são feitas as eleições de forma digital).
Maio 2007à escola de NY devolveu laptops, estes estavam interferindo negativamente.
Currículoà grade de conteúdo
è Cidadania e valores
è Cidadão com conteúdo e que conhece
Currículo e  TDIC
àensino dos conteúdos
è Integrar tecnologias e conteúdos
è Ensino sobre TDIC
TDIC: Tecnologias Digitais de Informação e Conteúdo
Processo de apropriação da teconologia. Currículo para a era digital, como?
Equação do 2º grau. Software livre PhET (Universidade do Colorado) – London Knowledge Lab
Auxilia no processo de generalização matemática à dificuldade em relacionar, por exemplo, o no de ladrilhos em uma piscina e a área.
****www.migenproject.wordpress.com (site de matemáticaà álgebra, com softwares disponíveis para download)
Projeto no Uruguai. Não esperar consenso pedagógico
Desafio curricular à fazer os jovens e adultos percorrerem os caminhos.
Processo de formar cidadãos, trabalhadores etcà não acontece sem conteúdo.
Escola: produzir o novoà currículo tem obrigação, tem como função trazer aquilo que a criança não traria por si mesmo.
Tecnologia, currículo na web: espaço fractal.
Resignificar uma tecnologia convencional. O Secretaria de Educação de São Paulo usa muito o twitter à acesso.
2ª mesa redonda:
A proposta da UNESCO
Guilherme Canela – UNESCO. Comunicação e informação à TIC da Unesco. Programas para mídia: jornalismo cidadão.
120 milhões de eleitores à voto eletrônico, declaração do IR eletrônicamente.
Cidadania eletrônica: ir até o DETRAN para recorrer. Absurdo. Vertente arrecadadora, mas as vertentes do direito estão indo muito lentamente.
Empoderar o cidadão com as mídias.
Não é trivial fazer jornalismo, nem educação. TIC para jornalismo.
Preocupação da UNESCO: várias possibilidades como filtrar as diversas informações.
Documento escrito para 193 países membros. Deve haver diagnósticos específicos. Série de corporações privadas.
UNESCO: laboratório de idéias à estabelecimento de padrões à ajudar os Estados-membros.
Valor agregado da UNESCOà país define o que quer, a metodologia, nação é que dá o primeiro passo.
Países cooperando cada vez mais. Pontos de diálogo sobre essas questões.
e-mail:
Guilherme.godoi@unesco.org.br
(61) 2106-3524
Matriz do marco curricular. Alfabetização em tecnologia. Aprofundamento do conhecimento.
Organização da sala de aula deve ser respeitada.
Criação das próprias estruturas à espaço de inovação e de conhecimento específicos.
Política de Estadoà num formato que trabalhe com grandes conceitos.
Tecnologia trouxe a possibilidade de entrada em escala.
Quais as potenciais contribuições da TIC para professores?
Quais ações seriam úteis?
Várias abordagens seriam úteis no Brasil. Crítica: documento traz uma visão de mundo instrumental da educação.
Processos voltados apenas para o mercado de trabalho.
Questão da subjetividade:
FABRICANTES DE GIZ E LOUSA NÃO INTERFERIAM NAS EDUCAÇÕES à na tecnologia investem bilhões. Importância do software livre.
MEDIA LITERACY: distanciamento levou ao fracasso o programa porque não envolvia os grandes grupos também.
Deve haver conexão com a realidade.
Problema hoje no Brasilà discussão de valores.
Criação de conhecimentoà empoderamento do professor
DEMANDA LEGÍTIMA à FICHA LIMPA.
Não há demanda dos educadores à é de cima para baixo.
Desafio  de TOP-DOWN para BOTTOM-UP.
Fetiche que acabará deixando a tecnologia tão acomodada e descolada da realidade dos alunos.
Web currículo:
Portal do professor
Domínio Público
Rived: objetos de aprendizagem
Labvirt: (física e química)
*Licença livre e reuso
GNU (ex. Linux)
Licença de Publicação Aberta
Creative Commons (mais popular)à Gilberto Gil: formalizar a adesão do Brasil à Creative Commons.
Nas licenças ‘CREATIVE COMMONS’ só pode definir uma vez a licençaà “by”: menos restritiva.
Licença tem que seguir a mesma do original: alterações relatadas.
By ncà não permite o uso convencional.
Apresentação de Trabalhos:
Sala 518 – Relatos de práticas
Comunicação 1128. Necessidades educacionais especiais à mesa de alfabetização – Aluna ‘Sofia’, que não se comunicava e por isso era relegada a segundo plano, passou a interagir à educação inclusiva.
Comunicação 1129. Escola Estadual à municipal (convênio) prefeitura oferece muitos cursos. Gripe suína potencializou os cursos on-line)
Capacitação on-line à facilidadeà curso de excelente qualidade. Flexibilidade… lousa interativa à sala com notebooks (classmates)
Sites àaprimora educadores
àaprimora educacional (jogos etc)
Comunicação 1207. Dante Allighieri. 4079 alunos. > 20 mil alunos formados.
2011à projeto de não ter mais lousa de giz.
Trabalho de formação interna (depto de tecnologia educacional)
Mudou-se até o mobiliário da escola: mesas ovais e um ‘U’. Todos com notebooks.
Foco: moodle.
2004. Início dos trabalhos com Moodle. Conteúdo (gripe suína) submetida aos alunos à aprovado pela secretaria. Ponto de vista trabalhistaà refazendo regimento escolar.
Tecnologia é um cavalo de Tróia.
Gripe Suína: cumpriam horário à deve-se rever a legislação.
1º flash mobà 5ª feiraà organizado por escolas.
Comunicação 1018. Sensoriamento remoto como recurso didático. Agência Espacial Brasileira. MCT. AEB+MEC. Despertar o aluno para a ciência espacial.
5 módulos: contextualizar temática. Suporte pedagógico. Projetoà ser apresentado pelos alunos. Computador: acesso a locais distantes.
Comunicação 1207: Moodle no ensino médio. Zilda kessel- Pueri Domus.
Não se preserva processo e produtoà ESCOLA NÃO TEM MEMÓRIA.
Não há cotidiano registrado à“mundo paralelo” coordenação não sabe o que está acontecendo.
Deve haver apoio sistemático. Produção de manuais de orientação. Criação de newsletter: 5 linhas contando o que fez, como fez. Moodle e lousa eletrônica. Hot Potato. Memória “crítica genética”.
Relação horizontal: entre alunos, elementos que se repetemà devolutivas gerais.
Comunicação 1165: Programa Mutirão Digital. Rotarianos de São Paulo. Aluno monitor: parceria com a Microsoft.
Capacitação semi-presencial. Faculdades Rio Branco.
Capacitação de docentes da rede pública de ensino. (grande desafio)
Mesa 16h00 – 07/06/2010
Redes Sociais e Educação
Estabelecer, fortalecer e acelerar redes sociais.
Produtor de conteúdo X consumidor
Conversas públicas X privadas
Convívio social:
Suporte de ferramentas digitais. Surgiram as LAN houses para a interação.
Games: itens digitais dos jogos são vendidos no E-BAY.
Vendem-se itensà noções de economia, oferta e demanda.
Educação pode aprender muito com a publicidade.
Escolha baseada na percepção positiva que tem da marca.
Estímulo.
Ex.: Badges: insígnia que um usuário tem em uma rede social.
(foursquare) busca por localização geográficaà determinadas tarefas: ganha badgeà History Channel à jogo gerando lucro para uma rede social.
Dia-a-dia multimídia. Preparar o aluno para uma fonte válida de uma não válida.
Educar para o aluno diferenciar conteúdo válido de não válido.
Cotidiano Educacional: computador e redeà empresas que tiram vantagem competitiva.
edney@polvoracomunicação.com.br
*****Simão Pedro marinho (PUC-MG)
Barsaà ghost writer de muitas teses.
Brasil lidera a adoção de redes sociais. Sentimento de pertença
Mídias                          X                redes sociais
Youtube                                          Orkut, myspace
Flicker                                             Facebook
Web 2.0: user created web.
Exame do potencial pedagógico. Rede social fora do trabalho à sobrecarga de trabalho.
NOVO ESCRAVO. Trabalho à remunerado.
PAPPERT: maior problema do computador é quando o computador foi parar na mão da coordenação. Professor se aventura.
Rede social de fato é a que não tem centroà que não pode ser criada…
Só tem sentido na rede coisas que serão feitas na rede. Não há centralismo.
Redes Sociais: verdadeira redeà quem está fora entra quando quiser.
e-motion
Não há corpo docente, nem burocracia. Ambiente de interação, não só participação.
e-mail:sppm@uol.com.br
Simão: mudar a universidade é como mudar um cemitério. Dá um trabalho danado e não se pode contar com quem está lá dentro!
Edneyà Interney (Famoso blogueiro, um dos organizadores da Campus Party)
2º dia: 08/06/2010
Prof. Antônio Chizzatti (PUC-SP)
Prof. Fernando Albuquerque – UNIVERSIDADE DE LISBOA
http://aprendercom.org/miragens/
fc@ie.ul.pt
Currículo: experiências (ou aprendizagens) do aluno planificadas pela escola.
Paulo Freire: papel da escola na mudança da sociedade. Subversão da própria escola.
Solomon 1995: “We wait profound changes, not slight improvements.”
Pappert
Metas de aprendizagem. Documento integrador da diversidade.
TICà currículo as assume com superficialidade. Referências vagas, superficiais. Capitalizar trabalhos bons já feitos.
(memória, registros)
Metas iniciaisà aluno deve saber pesquisar…
Antônio Chizzatti
Atividades que impliquem cognitivamente
U.E.–> empenho cada vez mais equalizador, especialmente das TICS. Respeitando particularidades nacionais.
(TICSà caneta e papel? Meros substitutos? O que os escribas disseram da imprensa escrita?)
(Tecnologia: Book)
Sujeitos à mesmos instrumentos
àdiferentes
Estabelecer metas segurasà uniformizar consciência sem unificar os sujeitos. Escolaà subjetividade comprimidaà não permite expressão de sua subjetividade. Deve-se adequar ao currículo.
Escola permite apenas um universo particular.
(lousa digital à controle Wii)
(votação)
Antônio:
Proposta para todosà encontrar platéia com objeções sistemáticas com que devemos nortear nosso currículo.
Fernando:
Definir metas numa ótica verticalà não acredita, muito menos na área de tecnologia.
PAPPERT  LOGO à trabalhou com PIAGET.
(TIC; TDIC)
Tecnologias não mudaram nada significativo em classes que usam computadores e classes que não.
O modo como os computadores são utilizados é que eventualmente vai decidir.
Professores predispostos a usar as TICs.
Tecnologias à aprendemos fazendo, explorando.
Identificar o que resulta
Perceber o porquê que resulta
è Papel daqueles responsáveis por identificar os mistérios da educação.
Tempo: nova organização dos tempos letivos.
Tecnologia para fazermos o que já fazemos. Medo de os professores serem substituídos por prof. Mais qualificados.
Investigadoresà avaliar os projetos. Como investir $ públicoà em máquinas ou em capacitação.
Médicos, sala de operaçõesà deve equacionar o uso das tecnologias mais recentes para realizar seu trabalho. O professor também deve fazê-lo.
Questionamento das práticas pedagógicas.
Convite: Portugal, novembro.
TICEDUCA2010. Encontro Internacional de TIC e educação.
08/06/2010 – Mesa redonda: Mobilidade e Currículo
Patrícia Escalante
Intel Educar
Fundación Omar Dengo

About ricardonagy

Bacharel Direito PUC-SP. Pós-graduando em Direito Civil pela EPM-TJSP. Bacharel e Licenciado Letras inglês/português USP. Pós-graduado em Tecnologias Interativas Aplicadas à Educação PUC-SP.
This entry was posted in dicas culturais, Uncategorized and tagged , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s